2via boleto

Fraude no comércio: o que você precisa saber para lidar com elas no ato!



No comércio varejista, as fraudes são mais comuns do que se imagina. Não por acaso, existem estudos que mostram que, a cada 17 segundos, uma tentativa é registrada no país. No comércio eletrônico, milhares de registros são contabilizados a todo minuto. Com o crescente número, a necessidade de adoção de um plano contingencial se torna cada vez mais relevante.

No entanto, tudo isso ainda gera diversas dúvidas nos empresários, entre as quais estão: como lidar com a fraude no comércio? Como preparar os colaboradores para que eles possam contornar a situação de maneira eficaz?

Pensando nisso, preparamos este post. Assim sendo, as respostas para esses questionamentos você poderá conferir a seguir. Então, continue a leitura e saiba mais!

Como se prevenir da fraude no comércio? 

A primeira atitude a ser levada em consideração é a prevenção contra as fraudes no comércio. Para isso, algumas ações são bastante eficazes e podem, inclusive, surtir efeito imediato.

Solicite dois documentos originais ao consumidor

Para se prevenir durante a venda, solicite dois documentos originais ao consumidor. Se o documento foi furtado, a pessoa em questão terá dificuldade em apresentar outro comprovante, o que dificultará a sua ação fraudulenta.

Pedir os documentos originais impede também a atividade de falsificadores, que não desejarão ser identificados. Por isso, faça a solicitação nas compras com cartão, cheque ou crediário e argumente que essa é uma ação do estabelecimento para efetuação de vendas. Lembre-se também de que, ao menos, um dos registros deve ter foto e as informações devem ter o mesmo conteúdo.

Verifique o comprovante de residência

Por meio dos dados presentes nos documentos apresentados, é possível analisar se o comprovante de residência é verdadeiro. Segundo os órgãos federais, existe uma série deles que servem como comprovação, tais como: conta de água, de luz ou de telefone, contracheque de órgão público, extrato do FGTS, carnê do IPTU, entre outros.

Muitas vezes, o nome contido no comprovante não é da pessoa. Por isso, para evitar as fraudes, é necessário que ela apresente identidade com o nome dos pais, caso more com eles, ou do cônjuge. Isso é muito importante, pois se os fraudadores aplicarem um golpe, não desejarão ser encontrados posteriormente.


Consulte o SPC (Serviço de Proteção ao Crédito)


Em caso de suspeita de fraude, é sempre importante realizar uma consulta ao SPC. Verifique se o nome da pessoa em questão encontra-se na lista de inadimplentes. Além disso, leve também em consideração se há dívidas em aberto, anotações de outros empresários etc.

Se, mesmo após a consulta, a pessoa insistir na compra, negocie o pagamento à vista, principalmente, se houver suspeitas da sua parte. Lembre-se sempre de que é melhor prevenir do que remediar.


Como reagir ao identificar uma tentativa de fraude?


Em muitas ocasiões, é possível identificar a tentativa de fraude no ato. Mas, antes de reagir sem nenhum preparo e criar uma situação desconcertante para ambas as partes, siga as dicas a seguir!


Nota falsa


Para identificar uma nota falsa, a primeira ação é olhar a marca d’água. Caso ainda tenha dúvidas de como fazer isso, basta colocar a cédula sobre uma luz ultravioleta ou conferir a faixa holográfica.

>> Leia também
6 dicas para o seu comércio vender com segurança e tranquilidade

Se, desse modo, você identificar a falsidade da nota, é perfeitamente possível recusá-la e falar de maneira adequada ao portador que aquela nota é falsa. Muitas pessoas nem mesmo sabem que portam notas falsas. Por isso, vale a pena o aviso, pois o repasse pode levar à detenção de até 2 anos.


Cheque sem fundos


Se tiver suspeitas sobre um cheque sem fundos, existe uma atitude rápida que você pode tomar. No site Cheque Legal, é possível verificar a procedência física do cheque, ou seja, averiguar se ele é sustado, roubado ou se tem algum tipo de bloqueio.

Após isso, também vale a pena fazer uma checagem do nome no SPC. Assim, dá para saber se o emissor já passou cheque sem fundos outras vezes, se o nome consta como inadimplente, entre outros aspectos.


Como lidar com o fraudador no ato da ocorrência?


No ato da compra, tenha bastante atenção ao lidar com os fraudadores! Para que a situação seja resolvida da melhor maneira possível, sem trazer prejuízos para a sua empresa, é crucial seguir algumas recomendações.


Aja com calma


Identificou uma fraude? Tem certeza de que o indivíduo está fazendo, de má-fé, a entrega de uma nota falsa, por exemplo? Independentemente de a resposta ser sim ou não, aja com calma, para não denegrir a reputação do seu negócio.

Às vezes, a situação é menos grave e a pessoa pode não ter conhecimento. Assim sendo, agir no impulso pode fazer com que a imagem da marca sofra danos, ainda mais se outros clientes estiverem no estabelecimento. Da mesma maneira, se o fraudador for identificado, é melhor não fazer alarde.


Recuse educadamente o dinheiro, o cheque ou o cartão


Se o dinheiro, o cheque ou o cartão forem suspeitos de falsificação ou roubo, a empresa pode recusar-se a receber. No entanto, isso deve ser feito de maneira educada, falando sempre com clareza sobre o problema.


Tenha todas as ferramentas antifraudes possíveis


Contar com equipamentos que verifiquem notas falsas e com softwares das próprias instituições de proteção ao crédito (como o SPC) são maneiras simples e fáceis de evitar a fraude no comércio.

As chances de que o fraudador vá ao seu estabelecimento também diminuem, visto que ele saberá da dificuldade em aplicar qualquer golpe na sua empresa. Além disso, será possível confirmar, com mais propriedade, as tentativas de fraude e, consequentemente, negar a venda quando esses casos forem identificados.

A atenção à fraude no comércio, especialmente em épocas festivas, é essencial. Isso porque os fraudadores aproveitam os momentos de grande fluxo de pessoas para aplicar os golpes. Por isso, o comerciante deve se munir de todas as ferramentas, a fim de evitar prejuízos não só financeiros, mas também para a imagem da empresa.

A equipe também deve estar preparada para esse tipo de situação, pois as fraudes podem acontecer quando menos se espera. Não se esqueça de que, na fraude no comércio, o dinheiro perdido dificilmente é recuperado, tornando-se um prejuízo para o negócio.

(Fonte: CDL/BH)


VT Natal