2via boleto

O mercado está lotado de pessoas sedentas por emprego! Saia deste perfil!

RICARDO-GANDRAAAAPor  Ricardo Gandra*

Um salve especial a(ao) nossa(o) querida(o) leitor(a)! Esse texto é resultado de uma observação cada vez mais minuciosa no mercado de trabalho. A todo momento temos a oportunidade de nos depararmos com profissionais do atendimento, profissionais liberais, prestadores de serviço, vendedores, representantes comerciais e temos a nítida percepção de que a maioria destes contatos formam um conjunto de experiências negativas. E a resposta para tanta decepção ao lidar com estes 'pseudoprofisisonais' é o fato de que eles estão exclusivamente interessados no emprego, querem apenas o seu dinheiro a cada início do mês e usam aquela empresa como uma ocupação efêmera na busca de alguma oportunidade mais rentável. Se você se enxergou neste perfil, cuidado! Fatalmente, sua sobrevivência no mercado de trabalho está com os dias contados!

Os profissionais de Recursos Humanos e empresários em geral têm sofrido bastante na captação de novos funcionários por alguns motivos pontuais: falta de capacitação técnica, ausência de uma inteligência emocional, capaz de lidar com o espírito de equipe e até em alguns casos, pela renúncia dos empregadores em treinar e preparar melhor os seus liderados. O resultado deste cenário é uma enxurrada de gente que chega às vagas para apenas ocupá-las e não agregá-las.

Quando se tem um empregado desinteressado nos objetivos da empresa, desleixado em relação a política da corporação, insensível a missão, visão e valores corporativos tem-se um sujeito que atua principalmente pelo dinheiro e não pelo comprometimento que deveria ter ali. Funcionários mercenários estão chovendo à revelia. É importante que o leitor(a) entenda que o dinheiro faz parte de um processo de entrega de força de mão-de-obra, no entanto, ele é o desdobramento final. Observa-se que se o trabalhador gosta daquela atividade profissional em que está inserido, seu envolvimento é diferenciado e o resultado deste comportamento se reflete diretamente ou indiretamente nas boas experiências que os clientes tanto desejam.

Quando você se candidatar a uma vaga, a primeira pergunta que precisa fazer é se aquela função, atividade ou conjunto de tarefas delegadas são do seu agrado. Quem trabalha naquilo que gosta tem enorme possibilidade de realizar tal ação com eficácia e ser percebido pelo seu líder de uma maneira diferenciada. Profissionais engajados e que percebem que são importantes na evolução da corporação são pessoas que tendem a ser mais valorizadas e costumam até ocupar depois de um prazo cargos de liderança. Não procure um emprego, postule sempre um trabalho!

* Ricardo Gandra é jornalista, pós-graduado em Comunicação e Marketing; pós-graduado em Comunicação Empresarial; pós-graduado em Imagens e Culturas Midiáticas. É professor de Marketing de uma MBA de Gestão Empresarial pela FUPAC e professor da mesma disciplina em uma pós-graduação em Educação pela instituição acadêmica. Ricardo realiza palestras há cerca de 15 anos e oferece apresentações que encantam por levar conteúdo de maneira equilibrada misturado com humor. Suas apresentações já foram vistas em CDLs, cooperativas, associações comerciais, agências de desenvolvimento, empresas, prefeituras, faculdades de várias partes do Brasil.